Se abrir uma empresa não é fácil, manter suas atividades pode ser ainda mais difícil, principalmente em um contexto de crise e concorrência acirrada.

Num cenário como esse, deve-se buscar novos meios que possibilitem encontrar rumos seguros e decisões assertivas, como o uso de ferramentas de gerenciamento e sistemas de integração ERP adequados, investimento em novos mercados (marketplace), e sintonia com as frequentes mudanças mercadológicas.

O presente artigo busca auxiliar nesse aspecto, fornecendo orientações que resultem em um melhor controle do seu empreendimento.

Faça já o seu plano de negócio

Ele é instrumento fundamental para organizar o empreendimento e se antecipar a eventuais problemas.

Não importa o formato, segmento e tamanho de sua empresa, fazê-lo é necessário para definir melhor os rumos, os objetivos, possíveis clientes, metas, segmento de mercado, processos administrativos, custos e despesas envolvidas nas atividades da empresa, dentre outros.

Ele busca responder perguntas como:

  • O que será produzido?
  • Para quem será produzido?
  • Por quem será feito?
  • Como será a prospecção e atendimento ao cliente?
  • Quais os valores que serão gastos e quando será o retorno desses investimentos?
  • Qual será o tempo em que se realizarão essas atividades?
  • As metas serão alcançadas?

Também serve para avaliar a viabilidade do investimento que está sendo feito.

Não esqueça do planejamento estratégico

O planejamento estratégico é importante para se definir as metas que a empresa deseja alcançar em diferentes períodos.

Ao realizá-lo, o gestor deve buscar respostas para perguntas como as seguintes:

  • Quais as forças e fraquezas do meu negócio?
  • Quais as oportunidades e ameaças?
  • Como a minha empresa estará daqui 5, 10, (…) anos?

Sua revisão deve ser periódica, a fim de verificar se há sintonia entre as ações realizadas em um determinado intervalo de tempo e o alcance das metas que inicialmente foram estabelecidas.Em caso negativo, deverá ser melhorado e/ou revisto.

Tenha cautela com os tributos!

O planejamento tributário é uma ferramenta muito útil aos gestores, principalmente em um país como o Brasil onde contribuintes são muito penalizados com a elevada carga tributária.

Consiste em verificar formas, dentro das diretrizes legais, de se pagar menos.

Isso é possível graças às variadas formas de tributação, como o Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional, por exemplo.

Converse com um especialista contábil sobre o assunto e informe-se mais a respeito.

Decida em qual tipo de mercado irá operar.

Atualmente, quem quer investir em um negócio não precisa gastar com a aquisição de móveis, equipamentos, ou outros elementos físicos que demandam desembolso financeiro, pois no mundo virtual existem várias opções de investimento.

Dependendo do modelo de operação e expectativas do empreendedor, o e-commerce pode ser uma estratégia vantajosa.

Mas tenha em mente que, embora exija menores aportes de recursos, demanda atenção às certas características que lhe são próprias.

Boas opções para se trabalhar virtualmente são as lojas virtuais e o marketplace.

A primeira consiste em um site criado para a empresa, em que todas as transações de vendas de produtos ou serviços serão realizadas.

Já, o marketplace é uma plataforma em que donos de lojas, virtuais ou físicas, disponibilizam seus produtos e/ou serviços.

Dentre suas vantagens estão: a maior visibilidade que tais itens terão nesse espaço devido ao maior tráfego e a possibilidade de se trabalhar em vários marketplaces diferentes.

Cuidado ao escolher seu sistema operacional!

Ter um bom software de automação é fundamental para que os processos fluam com perfeição, evitando frustrações com o cliente e gastos desnecessários com o fisco.

Avaliar o modelo de negócio é etapa fundamental para determinar qual programa será usado, pois ajudará a ter em vista, de forma mais clara, aspectos como: quantidade de produtos, fornecedores e clientes, volume de operações e tipos de relatórios necessários.

Um modelo de gestão muito utilizado por softwares é o ERP (Enterprise Resouce Planning ou, ao pé da letra, Planejamento de Recursos da Empresa) que consiste na integração em um único sistema das operações dos diferentes setores, como faturamento, contas a pagar, receber, contabilidade, dentre outros.

Empreendedores virtuais ainda têm de ficar atentos à ferramenta que será usada para integrar as informações do sistema utilizado com a plataforma de internet, operando no marketplace ou com uma loja virtual.

Dentre as opções existentes no mercado que realizam essa integração está a All Integra; uma plataforma prática, que possibilita sincronia através da atualização automática de estoques, pedidos e preços e entre as operações das lojas virtuais e físicas. Melhora a produtividade ao aumentar a assertividade das operações; possibilita acompanhar as integrações por dispositivo móvel; permite monitorar a performance do negócio através de painel web específico, dentre outras.

O plano de negócio, planejamento estratégico e tributário são importantes e devem ser feitos no momento de abertura da empresa. No entanto, nada impede os gestores de fazê-los a qualquer momento, a fim de se analisar sua atual situação e verificar novas oportunidades no mercado e possíveis gargalos.

Trabalhar com e-commerce tem se mostrado muito lucrativo, devido ao contínuo aumento que vem existindo nas transações nesse mercado, e ao crescente surgimento de novas tecnologias, como a All Integra, que auxilia sobremaneira as atividades das empresas no mundo virtual.

Entre em contato conosco e saiba mais como o All Integra pode ajudar nas rotinas de seu negócio!

Chamada 1: Quer saber como melhorar a gestão de seu negócio? Leia agora o nosso artigo com dicas valiosas para a sua empresa.

Chamada 2: Sabia que as taxas de falência de empresas no Brasil são altíssimas? Aprenda a se organizar para não fazer parte desta realidade!